Associados > Lista de Associados

  • Nome

    Giovanna Patane Giovanini

  • Nome Artístico

    Giovanna Giovanini

  • Membro desde

    2012-03-10

  • Cidade
  • Atividade
  • Especialidades
  • Software
  • Outros softwares

    After Effects, Photoshop

  • Idiomas
  • Prêmios

    • Prêmio Imprensa Embratel 2007 pela montagem da reportagem ‘Máfia das Funerárias’ – Fantástico

    • ‘Soy la Villa’ (premiado no 7º Festival de Cinema Villa María del Triunfo no Peru

    •Melhor Montagem no 38º Festival Guarnicê e no 9º Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões para o curta-metragem ‘Cine Paissandu’ (2013) de Christian Jafas

  • IMdb
  • Vimeo
  • Curriculo

    Giovanna começou sua carreira como editora assistente no documentário ‘A Pessoa é para o que nasce’ (2003), dirigido por Roberto Berliner, que foi premiado como Melhor Documentário no Spain Play Doc Festival em 2006. Além disso, trabalhou na TV Globo durante quatro anos em programas como ‘Big Brother Brasil’ e ‘Fantástico’ (onde recebeu o Prêmio Imprensa Embratel 2007 pela montagem da reportagem ‘Máfia das Funerárias’). Foi editora de conteúdo em muitas produções de não-ficção na TV como ‘Minha Praia’, ‘Que Marravilha’, ‘Comidinhas de Chef’ e ‘Sem Asas’. Dirigiu e/ou montou alguns projetos de documentários independentes, tais como curtas-metragens ‘Dominique’ (13º Vox Feminae, Croácia), ‘Soy la Villa’ (premiado no 7º Festival de Cinema Villa María del Triunfo no Peru e selecionado em outras seis competições internacionais) e ‘Aldeia Branca’ (vencedor do edital Sala de Notícias 2014 do Canal Futura e ‘Herança Social’. Ela recebeu os prêmios de Melhor Montagem no 38º Festival Guarnicê e no 9º Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões para o curta-metragem ‘Cine Paissandu’ (2013) de Christian Jafas. Produziu e dirigiu o canal web ‘Prapapá’, com mais de 130 vídeos e 200 mil seguidores. Montou o longa-metragem ainda inédito ‘O Rio de Janeiro de Ho Chi Minh’ de Claudia Mattos. O seu primeiro longa-metragem ‘Um dia para Susana’ venceu o fundo Tribeca Film Institute Latin America 2015 e o Prodav 6 FSA. Teve sua estreia na 42ª Mostra Internacional de São Paulo, passou pela competitiva do 40º Festival de Havana, 43º Atlanta Film Festival, 17º Gdansk DocFilm Festival na Polônia, 8º MicGénero no México, filme de abertura do 8º Acampadoc no Panamá e recebeu menção honrosa do júri no 13º This Human World, um dos maiores festivais de cinema de direitos humanos do mundo.